Notícias

Residência Médica em Pediatria: salário, rotina, onde fazer

A Residência Médica em Pediatria é a segunda especialidade mais procurada pelos estudantes de Medicina. A carga horária do residente em pediatria é de 60 horas semanais, divididas em 40 horas de atividades e 20 horas de plantão. O Programa de Residência em Pediatria dura três anos e são ofertadas cerca de 1,9 mil vagas/ano.


A Residência Médica em Pediatria associa estudo, amor e carinho. Lidar com as crianças é um desejo de muitos estudantes de Medicina e, por isto, a Residência Médica em Pediatria tem uma grande demanda nos concursos. De acesso direto, é a segunda especialidade mais procurada pelos estudantes de Medicina.

Em contrapartida, são oferecidas muitas vagas em instituições de todo o país. Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria em torno de 1900 vagas de residência são ofertadas para Pediatria.


A carga horária do residente em Pediatria é de 60 horas semanal, sendo 40 horas de atividades rotineiras e 20 horas de plantão. A duração total do programa é de três anos.


No Guia Completo de Residência Médica você pode conhecer um pouco de outras especialidades médicas com acesso direto na residência.


Qual o perfil para ser um reconhecido médico pediatra?


Será que é preciso ter um perfil específico para ser um Pediatra? Bom, de acordo com os especialistas da área, além das habilidades, do conhecimento científico teórico/prático,o Pediatra precisa, sim, ter alguns características especiais para atuar nesta área.


Entre elas, destaque para uma excelente habilidade na anamnese, já que as crianças geralmente não sabem relatar o que estão sentindo.


Além disto, os sempre preocupados pais esperam do profissional pediatra segurança no diagnóstico, empatia, paciência e disponibilidade para atender a qualquer hora. Isto significa, portanto, está disposto a uma carga bem pesada de trabalho.

O pediatra ganha bem?


Sites especializados estimam valores diferentes para o salário do médico pediatra. Porém, a Federação Nacional dos Médicos, a Fenam, recomenda um salário mínimo de R$ 14.134,00 para médicos de qualquer especialidade com jornada de 20 horas semanais.


O valor é utilizado para orientar as convenções, acordos e negociações coletivas da categoria por parte dos sindicatos. Apesar da recomendação da Fenam, na prática esse valor pode ser bem menor.


De acordo com Site Nacional de Empregos (Sine), a remuneração média do médico pediatra varia entre R$ 4.885,00, para início de carreira em empresa pequena, a mais de R$ 20 mil, para quem tem mais de 8 anos de experiência em empresa de grande porte.


Já o site de empregos Catho informa uma média salarial nacional de R$ 7.338 para médicos pediatras, podendo vir a ganhar até R$ 13.092,00, ficando a média salarial no Brasil de R$ 8.862,00. 


Na realidade, o salário do especialista, seja pediatra ou de outra qualquer área, depende e varia muito conforme a região, o hospital e a rotina do médico. Comparada a outras especialidades médicas, a pediatria não é uma das mais bem remuneradas.


De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria, os rendimentos do pediatra estão muito mais baseados na realização de consultas do que de procedimentos médicos complexos.


Para quem é residente, o valor bruto da bolsa de residência médica em pediatria é de R$ 3.330,43 por 60 horas semanais. A Residência Médica não é um salário e sim uma bolsa de auxílio. Portanto, não existe qualquer vínculo empregatício com o hospital ou qualquer instituição relacionada a vaga. 


Como está o mercado de trabalho para o médico pediatra?


Em resumo, o mercado de trabalho para a especialidade de pediatria está relativamente bom. Isto, porque há alguns anos a Pediatria foi deixada de lado pelos estudantes, reduzindo o número de especialistas. 


Atualmente, há uma maior procura pela especialidade. Como em outras especialidades, a entrada para o mercado é o atendimento em plantões em pronto-socorro. 


Posteriormente, há uma tendência de o profissional montar o próprio consultório ou fazer atendimento em ambulatórios.O médico pediatra pode trabalhar em hospitais, maternidades, consultórios e clínicas próprias.


Onde fazer a Residência Médica em Pediatria

De acordo com Sociedade Brasileira de Pediatria, são cerca de 1.9 mil vagas de residência médica em pediatria nas mais de 200 instituições no Brasil. Atualmente, o Brasil conta com 39 mil especialistas em pediatria. 


A maioria dos profissionais se concentra na Região Sudeste (55%), em seguida o Nordeste (16%), Sul (16%), Centro-Oeste (9%) e Norte (4%).


Para concluir o programa, são necessários três anos. A partir de 2019, todos os programas passaram a contemplar os três anos (Resolução nº 1 de 2016 da CNRM).


A residência médica em pediatria é de acesso direto. Concluída a graduação o recém-formado já pode se candidatar à uma das vagas.


Subespecialidades da Medicina Pediátrica


Para quem está pensando em fazer residência médica em pediatria é importante saber que há a possibilidade de, após a conclusão do R1, o pediatra se dedicar à uma subespecialidade da pediatria. 


Ou seja, o médico pediatra pode fazer o R3 em uma subárea, se especializando ainda mais, após a residência médica em pediatria R1.


Dentre a subáreas da pediatria, o profissionais podem se especializar nas seguintes áreas:


Cardiologia Pediátrica

Especialidade médica que integra os conhecimentos da área cardiológica e pediátrica, envolvendo o diagnóstico, prevenção e tratamento de disfunções ou problemas relacionados ao coração na infância.


Neurologia Pediátrica ou Neuropediatria

Especialidade que avalia o sistema nervoso central (cérebro, cerebelo e tronco encefálico) e periférico (nervos) das crianças.


Alergia e Imunologia pediátrica

Subespecialidade médica que investiga e trata doenças relacionadas ao sistema imunológico, incluindo tanto as alergias quanto as imunodeficiências primárias, que estão associadas a defeitos hereditários ou genéticos do sistema imunológico.


Cancerologia Pediátrica ou Oncologia Pediátrica

Subespecialidade da oncologia responsável pelo diagnóstico e tratamento do câncer infantil, que atinge crianças e adolescentes.


Endocrinologia Pediátrica

Ramo da Medicina que trata dos transtornos das glândulas endócrinas, as quais são órgãos secretores de hormônios. Endocrinologia Pediátrica é a área que cuida de crianças e adolescentes com esses problemas.


Gastroenterologia Pediátrica

Especialidade médica responsável por prevenir, diagnosticar e tratar as doenças do aparelho gastrointestinal da criança e do adolescente.


Hematologia e Hemoterapia Pediátrica

Especialidade responsável por investigar, diagnosticar e tratar os distúrbios do sangue, sejam eles benignos ou malignos do ponto de vista patológico, e por todos os procedimentos relacionados à transfusão de sangue


Infectologia Pediátrica

Subespecialidade pediátrica que atende as crianças e adolescentes com doenças infecciosas.


Medicina do Adolescente ou Hebiatria

Parte da Medicina que cuida dos adolescentes (também conhecida como Medicina do Adolescente). 


Medicina Intensiva Neonatal

Especialidade dedicada em atendimento a pacientes recém-nascidos em estado crítico de saúde e que necessitam de acompanhamento intensivo.


Medicina Intensiva Pediátrica

Especialidade dedicada ao atendimento a pacientes na fase da infância em estado crítico de saúde e que necessitam de acompanhamento intensivo.


Nefrologia Pediátrica

Subespecialidade da Pediatria responsável por prevenir, diagnosticar e tratar de condições que assolam os rins de pacientes entre o 0 e os 18 anos de idade, ou seja, bebês, crianças e adolescentes.


Neonatologia

Especialidade que atua nos cuidados específicos com bebês recém-nascidos e com disfunções que necessitam de cuidados especializados intensivos, como os prematuros.


Nutrologia Pediátrica

Especialidade voltada para a Nutrição e suas diversas interfaces na criança, desde doenças (gastro, alergia, nefrologia), prevenção com orientação de alimentação saudável e tratamento de carências nutricionais, dificuldades alimentares, erros alimentares, obesidade entre outros.


Pneumologia Pediátrica


Subespecialidade da pediatria que cuida do diagnóstico, tratamento e da prevenção das doenças respiratórias que acometem crianças e adolescentes.


Emergência Pediátrica

Especialidade voltada para o diagnóstico e tratamento emergencial de crianças.


Reumatologia Pediátrica

Especialidade responsável pelo diagnóstico e tratamento de patologias das articulações, ossos e músculos em crianças.


Para fazer uma subespecialidade, o médico Residente R1 terá que fazer novo concurso de Residência Médica R3 para a subárea da Pediatria escolhida, tendo que estudar de 1 a 3 anos a mais, conforme a subárea.



0 visualização
logobase3.png