Notícias

Uma instituição "digna de reconhecimento"

A Faculdade de Ciências Médicas de Três Rios é um marco no processo de expansão do grupo Suprema, considerada uma das instituições mais importantes do país na formação de profissionais da saúde. O campus recém-inaugurado realizou seu segundo vestibular para o curso de Medicina em dezembro.


A chegada da Suprema, para os moradores da cidade enraizada no centro- -sul fluminense, é sinônimo de crescimento e desenvolvimento. Os relatos entre os primeiros acadêmicos refletem a realização de um sonho, desejo de ingressar no ensino superior de alta qualidade, agora possível. Maicon José Evaristo não mede palavras: “estou cursando Medicina, sem custos e em casa, o que mais alguém poderia querer?”. Sua expectativa é a melhor possível, uma oportunidade “maravilhosa” pela bolsa integral que obteve.


Sobre o modelo de ensino implantado na instituição, o acadêmico Alexandre Mattea Azevedo afirma, categórico: “é primordial para a excelência dos resultados na nossa graduação”. Ele atesta a excelência da estrutura “bastante confortável”, as salas de aulas “amplas” e laboratórios “muito organizados”. O que mais chamou atenção do estudante foi a metodologia Problem Based Learning (PBL) - Aprendizagem Baseada em Problemas - que elimina toda a monotonia nas atividades e impulsiona a prática. “Eu escolhi a Suprema por ser uma instituição de referência em toda a região e estou muito satisfeito”, atesta.


Para outro bolsista, Joshua Jonathan Lourenço Calvete, a oferta de cinco bolsas de estudos integrais pela Suprema mostra como a instituição “é digna de todo o reconhecimento”. Ressaltando a satisfação pelo benefício conquistado, ele diz que pretendia o ProUni na Suprema Juiz de Fora, mas a possibilidade das bolsas em Três Rios mudou seu foco. “É muito bom ter uma instituição com este nível de ensino e pertinho de casa”, finaliza


Acadêmicos ressaltam projeto pedagógico “estimulante”

Um dos pontos interessantes entre os estudantes da Suprema Três Rios é a integração com a região. Após ser aprovada no vestibular, Mariane de Oliveira Castro mudou-se de Mar de Espanha (MG) para Três Rios. Ela tentou o vestibular na Suprema Juiz de Fora, mas quando saiu a inscrição para Três Rios decidiu pela cidade fluminense. “Os professores são ótimos e os funcionários, super atenciosos. Até as provas são legais de resolver, pois todas as questões de alta e média taxonomia possuem contextualização e nos permitem associar a matéria ensinada a outros casos clínicos”, afirma.


Outra estudante que transmite alegria por estar fazendo Medicina é Luísa Lellis Teixeira. “Sou um pouco suspeita para falar porque eu amo a Suprema e Três Rios”. Ela conta que encontrou tudo que “sempre quis”, e a instituição se preparou muito bem para recebê- -los. “Vejo que a faculdade é completa, estimulante, exemplo disso é o método de PBL e o Programa Integrador, uma novidade para mim”. Luísa não esconde a ansiedade e a felicidade de ainda estar apenas no começo da faculdade, no 2º período.


E por trás de todos os estudantes existem famílias, que se esforçam para ver os filhos formados e realizados. A mãe de Luísa, Sebastiana Lellis de Paiva, comerciante, revela o orgulho da filha, pela responsabilidade que ela topou assumir em fazer um curso que ama. A expectativa é que Luísa seja uma boa profissional, goste do ofício. “Este é o diferencial. Não tenho dúvidas que a Suprema foi uma ótima escolha”, afirma.

logobase3.png